Ela carregava suas miudezas em sacolinhas plásticas, penduradas nos braços cuja pele fina já viveu bastante. De pulôver bege, se aproximou da gôndola de enlatados, tentou saber–lhes o preço, mas a falta de óculos não lhe deixou opção.  Avistando –me ao lado, pediu  que eu visse qual era a lata de atum mais barata; disse-lhe o preço, ela então desistida, suspirou – “tá tudo caro né filha?” – e, prosseguiu  seu caminho pelos “mares exíguos” e sem a lata de atum.


Painting by J. Coates

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: