Existiu uma árvore,
foi presente dos anjos.
Plantaram-na no quintal de casa.
A casa da infância – sempre ela.

Quando a trouxeram cá pra baixo,
a enfeitaram com florezinhas brancas,
e deram a ela um dom – perfumar a infância.

Da pequena muda fez – se uma dama.
A dama da noite.

Em noite de primavera,
dona de si,
e de posse de seus dotes sensuais
perfumava toda a rua.

O avô naquele pijama de algodão azul claro alisado nas brasas da ternura,
coisas da vida antiga.
Xícaras que (a)guardavam no gole quente do café matutino a vida quotidiana –
gorjeio da existência.

Sentado na namoradeira de jardim,
volúvel,
deixava-se ir.
A dama hipnótica arrastava-o.
Embevecido mergulhava nos confins da juventude.

Enquanto seus olhos gratos
porque vivos,
miravam as Três Marias,
o Cruzeiro do Sul,
o céu inesgotável em mistério;
a mocidade pululava à chuva de serpentinas e confetes –
no salão Orlando Silva fervilhava os corações apaixonados.
Ao som de Jardineira o moço no avô tragava sedento os lábios vermelhos e doces de sua miosótis.
Todos os tempos da sua vida respiravam agora.
O corcel intrépido arvorou-se.
Os cambitos arquearam.
O avô suspirou fundo.
A estrela d’alva que a tudo assistia,
compadeceu-se,
o acolheu.

A dama lascívia prosseguia sua sina –
estilar a seiva,
ressuscitar cupido.
Agora , ajudada pelo bafo da noite, seu comparsa, penetrava
as frestas do quarto onde jazia miosótis – a avó.

Medroso coração humano ,
pouco suporta a pujança da alma ,
quer-lhe encarcerada , papelada ,
agrilhoada aos ditames – senhores do mundo .

Foi por essa razão que a dama anarquista teve um triste destino .
Alguém que não compreende a língua dos anjos,
arrancou-a sem piedade.

Lá do céu choraram os anjos.

Mas seu perfume a imortalizou.

Notei, surpreendida , que quando de mim nasce um poema,
lá está ele –
o perfume da dama.


Imagem: Claudia Musso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: