Quando eu chegava do trabalho eles estavam na cama acordados.
Me esperavam. Eu escolhia um conto, as vezes um único livro ocupava muitas das nossas noites, uma façanha mitológica, uma fábula. Sentava -me ao lado, acendia a luz calma de um candeeiro e lia até que eles dormissem. Muitas noites, muitos anos.
Havia um conto que as meninas pediam a mim que o relesse e relesse e relesse – Quero meu osso! – um conto inglês.
Para reviver esse momento o reencontro agora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: