Triste país corpulento,
comprido mesmo.
As pernas alongam-se do Oiapoque ao Chuí.
Contam que quando nasceu seus pais não o tomaram nos braços.
Não conheceu a ternura.
Não foi amado.
As dores esturricaram nas veias da terra.
Ele tocou para frente,
afinal não havia outra maneira.
Parece adulto, mas é criança,
e está órfão.
Barulhento,
vive aos ânimos .
Às vezes, num trago se agita eufórico,
Ilusão.
Segue perdido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: