Em noites enluaradas sento-me ao relento com Fabiano.
Ao longe o mandacaru sente saudades da bondade do céu. Descansa da insolação que o perseguirá no dia que chega. Proseamos.
Fabiano me fala de suas façanhas. Aperreia-se ao contar-me da impiedade do Soldado Amarelo. Seus olhos marejam. Segue com suas alpercatas naquele chão ressequido e desalmado.
Empertigado me ensina a liberdade. Render-se ou desistir, jamais.
Em gratidão ao meu romance mais querido – Vidas Secas – que está comemorando 80 anos de vida, escrevi um ensaio que foi publicado na revista IDE vol 40, número 65, da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo nesse mês de dezembro de 2018.

( Título do artigo – O menino mais velho quer des(conhecer) o inferno- esse lugar espantoso .
pág 185) .

Imagem: filme Nelson Pereira dos Santos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: