Poesia para tratar os abcessos provocados pelas cruas e cruéis polarizações

Scroll down to content

Marina Tsvetaiéva viveu e (des)viveu no horror da guerra. Poeta que tragava com vigor a verdade. Entregava-se sem mesuras àquilo de mais visceral que pode haver numa experiência. O desamparo humano. Todos precisam de um lugar mãe. Por toda a longa vida.
Marina supra-política. Marina a poeta de olhos raros, capazes de garimpar alma onde só jazia rocha .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: