Lendo “O fim do homem soviético” uma narrativa sobre o modo de viver Sovok. Do stalinismo à perestroika. A vida narrada na intimidade por quem amou, entregou -se, amargurou -se, perdeu , sofreu, desiludiu-se. Desistiu e existiu.
O homem comum e sua verve – as paixões.
Jornalismo literário de primeira linha da premiada Svetlana Aleksiévitch.
Me senti por varias vezes dentro do 1984.
Não há como não ser invadida pelas cenas antológicas do romance de George Orwell.
Li um dentro do outro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: