Há um ressentimento
ácido.
Ser um humano.
Não ser titã.
Nem deus, onisciente e indestrutível.
Desgostoso, destemperado, denegrido ,há quem rejeite a própria humanidade-, visceral, feita de carne e luta, frágil, dramática. Apaixonada .
Esse torna-se um humanoide.
Deixa escapar o godzilla que mora dentro.
Vinga-se do humano que ele é em outro humano que não ele.
Surge o nazista.
O medíocre como disse Hanna Arendt, incapaz de discernimento.
O que obedece, sem pensamento, sem sentimento, às ordens execráveis.
Ordens anti-humanas.
A fúria vestida em trajes administrativos, políticos, corporativos.
Intenções. Ideais. Propostas.
Porém apenas ela.
A maldita vindita.

(assistindo Shoah – Claude Lanzmann)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: