gostaria de escrever sobre tudo o que amei

e que me fez enxergar à beleza íris detrás da névoa fria

preciso das palavras viajantes pelo cosmos

vêm de Rumi

de que outro modo posso explicar àquela luz sagrada dos pequeninos rubis
nos pequeninos brincos que ganhei de meu avô quando era eu menina ?

como explicar sem a ajuda dos gazéis por que mesmo os tendo perdido há muito , por vezes os reencontro em meio aos escombros &
em meio às fuligens ?

e por que ao reencontra-los tenho a sensação forasteira de ser transportada para o quarto de claridade mansa donde das janelas se vê sorrir e orvalhar poesia
a verde Tipuana ?

Que Rumi me dê a mão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: