Viktor Frankl e a matula de sonhos. Lampiões para a escuridão da pandemia. 💡

Scroll down to content

Vi certa vez Viktor Frankl comentar que sobreviveram ao campo de concentração, em que foi prisioneiro na segunda guerra, pessoas que preservaram a mente acordada:
rememoravam a vida pregressa, tinham pensamentos próprios, ouviam histórias e contavam as suas próprias, aprendiam e reaprendiam apesar do sofrimento,
seguiam sentindo e refletindo sobre os acontecimentos.
Que possamos carregar nossa matula de sonhos- a essência e a espontaneidade-
sempre junto de nós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: